Quarta, 19 de Janeiro de 2022
31°

Poucas nuvens

Cabedelo - PB

Especiais ECONOMIA

O milagre das donas de casa

A sabedoria das mulheres não pode ser desprezada, principalmente quando o assunto é a administração dos bens planetários.

12/01/2022 às 16h01
Por: Vânia de Morais Besse Fonte: 12
Compartilhe:
O milagre das donas de casa

A sabedoria das mulheres não pode ser desprezada, principalmente quando o assunto é a administração dos bens planetários. Nesse sentido, gostaria de recordar-lhes o que afirmei há décadas: homem algum pouco realiza de legitimamente proveitoso em favor da Paz se não contar, de uma forma ou de outra, com a inspiração feminina, sobretudo no campo da Economia, que não pode ser pega no grave crime de esquecer o espírito de Solidariedade. Não há melhor financista do que a mãe de família, a dona de casa, que tem de cuidar do seu, muitas vezes, minúsculo orçamento, realizando verdadeiros milagres, dos quais somos todos testemunhas, desde o mais influente ministro da Fazenda ao cidadão mais simples. É notório que, para aplicar essa ciência ou arte — em que a distribuição dos recursos e das fontes de renda não exclua nenhuma filha ou filho deste grande lar chamado Terra —, a ação da mulher é fundamental.

 Exaltar a face cordial da Economia

Um caminho econômico em que sejam garantidas a todos condições dignas de sobrevivência não é pensamento nefelibata. Sempre um bom termo pode surgir quando os indivíduos nele lealmente se empenham. Bem a propósito este ilustrativo aforismo do padre português Manuel Bernardes (1644-1710), autor de Pão partido em pequeninos: “Com bom regulamento pode até o pouco bastar para muitos; sem ele, nem a poucos alcança o muito. Todo excesso, nos particulares, causa, no comum, penúria. De dois que estão no mesmo leito, se um puxa muito a coberta para si, é forçoso que o outro fique descoberto”.

De maneira alguma estou propondo que as migalhas que caem das mesas fartas sejam a base da existência dos que vivem na miséria. Não falo de sobras; porém, da consciência honesta, que não pode eternamente admitir que o seu bem-estar permaneça estabelecido sobre a fome dos deserdados. Isso é Evangelho puro de Jesus; é a essência da mensagem dos Livros Sagrados e da Regra de Ouro das mais diversas culturas; é a voz de tantos notáveis, religiosos ou ateus, que não podem conceber que, no terceiro milênio, ainda haja populações submetidas à pobreza num planeta construído pela Bondade de Deus.

 

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

[email protected]www.boavontade.com

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Paiva Netto
Paiva Netto
Sobre José de Paiva Netto, escritor, jornalista, radialista, compositor e poeta, nasceu em 2 de março de 1941, no Rio de Janeiro/RJ, Brasil. É diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV) e presidente-pregador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo. Membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Associação Brasileira de Imprensa Internacional (ABI-Inter), é filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), à International Federation of Journalists (IFJ) e etc.
Cabedelo - PB Atualizado às 16h50 - Fonte: ClimaTempo
31°
Poucas nuvens

Mín. 23° Máx. 33°

Qui 32°C 23°C
Sex 32°C 22°C
Sáb 32°C 22°C
Dom 32°C 22°C
Seg 32°C 23°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Ele1 - Criar site de notícias