Segunda, 11 de Outubro de 2021
24°

Pancada de chuva

Cabedelo - PB

Brasil ATERRORIZANTE

VEJA VÍDEO: Mulher diz que foi dopada e quase estuprada por motorista de App no RS

Duda Bassani quase teve um destino trágico após pedir uma corrida pela Uber

11/10/2021 às 19h03
Por: Redação RepercutePB Fonte: RepercutePB/Vogue
Compartilhe:
VEJA VÍDEO: Mulher diz que foi dopada e quase estuprada por motorista de App no RS

Uma gaúcha de Canoas quase teve um destino trágico após pedir uma corrida pela Uber. Em um vídeo divulgado via Instagram, a gestora de turismo Duda Bassani contou com detalhes sua experiência com um colaborador da empresa, que, de acordo com a vítima, tentou dopá-la para estuprá-la.

Ainda segundo o relato, o motorista ofereceu um produto que, conforme sua explicação, poderia desengordurar sua tela de celular. "Ele me falou que tinha um produto, que era um desengordurante para tela de celular e para óculos. Perguntou se ficava muito marcada a minha tela e, tudo mais, e pediu para que eu experimentasse no celular", conta Bassani.

Ela, que voltava do trabalho para a casa, disse que o rapaz ainda insistiu para que ela sentisse o cheiro de perto. Foi quando Duda começou a ficar tonta e perceber que aquilo caminhava para um golpe.

"Falei que não tinha sentido, então ele pegou o pano de volta e pingou bem mais líquido e pediu para eu cheirar. Cheguei a levar o pano até o nariz. Estava de máscara. Começou a ficar tudo preto e ele falou: 'tira a máscara para sentir de perto e ele trancou as portas bem nessa hora."

Mesmo assim, a gestora de turismo relata que conseguiu destravar e se jogar para fora com o carro em movimento - algo extremamente perigoso. Ela revela ainda que contou com a ajuda de dois homens em um caminhão para voltar para a casa. "Foi aterrorizante", relembra. "Desesperador", prossegue.

"Nós já sabemos o nome completo, as informações, mas a empresa negou. Como uma empresa que levanta uma bandeira de proteger a mulher quando tem a oportunidade de fazer algo, fazem isso: falam que simplesmente não pode dar o nome da pessoa", explicou.

"Graças a deus eu sobreivi a isso que aconteceu e deu tudo certo e tive coragem para ir lá e denunciar", concluiu. O caso atualmente está em investigação na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, sob responsabilidade da delegada Clarissa Demartini.

Uber responde

Em contato com Vogue Brasil, a Uber afirmou que "repudia qualquer tipo de comportamento abusivo contra mulheres e já está em contato com as autoridades para colaborar com a investigação, nos termos da lei. A empresa acredita na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência. Este tipo de comportamento configura violação ao Código de Conduta da Comunidade Uber e a conta do motorista foi desativada da plataforma assim que a empresa tomou conhecimento do episódio."

A empresa afirma que existe um canal exclusivo para que autoridades solicitem dados dos colaboradores. "Está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana para processar as demandas, permitindo que informações importantes sejam repassadas com segurança e rapidez, isso tudo respeitando as leis de privacidade exigidas no País, em especial o Marco Civil da Internet."

"Segurança é uma prioridade para a Uber e inúmeras ferramentas atuam antes, durante e depois das viagens para torná-las mais tranquilas, como, por exemplo: o compartilhamento de localização, gravação de áudio, detecção de linguagem imprópria no chat, botão de ligar para a polícia, entre outros", afirma a nota. 

Já curtiu? Siga o PORTAL REPERCUTEPB no FacebookTwitter e no Instagram

Acompanhe o nosso Grupo NOTÍCIAS DO REPERCUTEPB no  TELEGRAM  ou WHATSAPP

(Veja as regras no grupo)

 

 

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Duda Bassani 🦋 (@bassani_duda)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias